Por quê a Islândia?

A Islândia é um país frio e minúsculo, superdesenvolvido e casa da banda que eu mais gosto: Sigur Rós.

Depois veio a classificação da seleção Islandesa para a copa do mundo, formada por gente que não sabia jogar muito bem e com um técnico que dividia seus afazeres do futebol com a profissão de dentista. Uma torcida carismática e um time raçudo! Huu!

Até sexta-feira passada (estreia da Islândia na copa) era mais ou menos isso que sabia sobre esse país.

Anúncios

Onipresença eletrônica e a psicologia online

Em 11 de maio o Conselho Federal de Psicologia publica nova resolução sobre atendimento psicológico on-line (1), que atualiza a anterior de 2012. Com a nova resolução o Conselho basicamente permite a psicoterapia online em número de sessões ilimitadas (antes era apenas permitida a orientação psicológica em 20 sessões). Esta modalidade vai competir diretamente com a psicoterapia tradicional em que o paciente deve se deslocar até o consultório de seu terapeuta.

Dolly guaraná: corrupção e luxo

Laerte Codonho, dono da marca Dolly de refrigerantes foi preso e essa notícia me tocou.

As investigações apontam fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O dinheiro desviado com a fraude é estimado em R$ 4 bilhões.

Mas porque essa notícia me tocou ao ponto de me motivar a escrita de um texto?

Porque adoro os videos do dollyinho?

Não.

clique aqui!

Funk, ultraviolência e uma surubinha de leve

Falando sobre censura da tal “só surubinha de leve” do MC Diguinho.

Sempre penso que na década de 70 houve um movimento chamado punk. Letras e músicas muito simples, agressivas e chocantes. Mas o punk virou cult.

Eu? Psicanalista?

Um leitor do blog dia desses me perguntou “qual foi o momento que você acha que se tornou de fato um psicanalista?”

A resposta não pode ser tão direta pois o psicanalista, diferente do psicólogo ou médico, não recebe diploma, ou seja, não passa por um momento especifico, um rito de passagem que marca sua caminhada para um outro grau (graduação), não recebe um número por meio do qual responde aos órgãos reguladores da profissão (CFP, no caso da psicologia). Mas não é por isso que o termo “psicanalista” não pode ou deve ser utilizado.

A Psicanálise do camarote VIP: da elite para a elite

Interessante artigo publicado no Jornal de Psicanálise em 2010 chamado “Encontros Reflexivos sobre Formação”.

Maria do Carmo Meirelles Davids do Amaral, membro filiado do Instituto da Sociedade Brasileira de psicanálise de São Paulo (SBPSP), realizou uma série de entrevistas “com um propósito essencialmente reflexivo, mas também informativo”, para criar “um espaço para pensar as questões da formação: análise didática, supervisões, seminários teórico clínicos, relatórios dentro dos diversos modelos de formação oferecidos, buscando com isso estimular nos membros filiados uma maior responsabilidade frente a algo que lhes diz respeito diretamente e que os acompanhará ao longo de toda vida psicanalítica.” Os entrevistados foram escolhidos por representarem diferentes sociedades ligadas a IPA que trabalham com diferentes modelos de formação.

Como o objetivo do artigo é a reflexão, proponho aqui uma das possíveis. Chamo a atenção para um ponto interessante da entrevista com Jacque André.

Formação em psicanálise online em 1 ano?

A formação em psicanálise online tem uma tradição no Brasil de estar associada a igrejas evangélicas que insistem em tomar a psicanálise e distorcê-la ao ponto de torná-la um produto de consumo de fácil venda e que ofereça uma profissão nobre para pessoas desavisadas, iludidas. Mas, tal modalidade duvidosa de formação está se ampliando cada vez mais em nosso país o que, por um lado, mostra que a psicanálise é bem quista como serviço psicoterápico e, por outro, que a psicanálise tem sido banalizada como nunca.

Wilson Amendoeira, ex-presidente da Associação Brasileira de Psicanálise – atual FEBRAPSI – comentou sobre cursos de formação online que ”esses cursos têm objetivo mercantilista e são verdadeiras arapucas: prejudicam pessoas e comprometem o patrimônio psicanalítico” (Sierro, 2008).

Neste texto vou contar como foi minha experiência, pelo menos como consumidor alvo, de um curso de psicanálise online oferecido por uma certa “Instituição” de psicanálise, autointitulada de “uma das maiores do pais” que oferece “o melhor curso online do país”. Naturalmente não vou citar nomes pois fazer propaganda seria um desserviço e não é minha intenção atacar pessoas ou instituições mas sim, práticas nocivas que vem banalizando perigosamente a psicanálise e enganando pessoas Brasil a fora.

clique aqui!