A SINFONIA DAS EMOÇÕES


Cobra mordendo a própria cauda, que o químico Friedrich August Kekule sonhou antes de criar a famosa estrutura do benzeno.

Ao longo de um dia, experimentamos as mais diversas emoções: Acordamos topamos com o pé na mesa e já ficamos irritados. Antes de chegar ao trabalho aquele transito infernal, mas mesmo assim, pensamos no jantar legal que já está combinado, e prosseguimos. No escritório, recebemos uma boa notícia, que passa despercebida. Logo vem aquele mau humor ao nos darmos conta de que nosso chefe continua aquele ser mesquinho e chato, e que teremos que conviver com ele ainda um bom tempo.

Uma situação típica do dia-a-dia envolve as mais diversas emoções que nos invadem e vão compondo uma caótica sinfonia, de modo que o maestro parece não estar tão consciente do andamento e controle dos movimentos que a compõem. Então, em um mesmo dia experimentamos a euforia de um maníaco, a tristeza profunda de um depressivo e a indiferença de um psicótico. São as variações normais de humor, pelas quais passam todas as pessoas deste mundo.

 

Preocupante seria se não pudéssemos saborear essas estranhas emoções, que quase se entrelaçam ao mesmo tempo. Deste modo, se não conseguimos mais sair de um específico estado de ânimo, talvez seja hora de procurar um médico, psicólogo ou psicoterapeuta.
A imagem seria a de um cachorro correndo atrás do próprio rabo, uma situação sem fim que, a cada ciclo, nos leva à mais e mais desconforto. Pessoas que vivem grande parte dos seus dias tristes e/ou zangados com coisas pequenas podem esta sofrendo de um dos TRANSTORNOS DE HUMOR, descrito no Catálogo Internacional de Doenças (CID 10 -http://www.datasus.gov.br/cid10/v2008/principal.htm). Dentre eles temos as manias, depressões, transtorno bipolar entre outros, que não cabe aqui descrever.

 

No entanto, o que importa na realidade, é que qualquer sentimento de que “as coisas não andam”, de que a “vida é um eterno pesar e desconforto”, de que “não há mais saída para tal situação” pode ser um indicativo de que você precise consultar um profissional.
Naqueles momentos de fragilidade em que pensamos: “Eu vou sair dessa!” na maioria das vezes o que fazemos é passar por cima, “ir levando” tal situação, porque afinal de contas somos fortes. Sem problemas: A maioria das pessoas passa por situações horríveis grande parte do tempo e não se tranca em um quarto e chora até secar suas lágrimas.

 

O que quero dizer é que essas situações de pesar, por menores que sejam, são oportunidades magníficas para entendermos melhor “o que somos” e “como funcionamos frente à vida” e assim viver com mais qualidade. Em pessoas intrigadas com essas questões, as psicoterapias – sobretudo a psicoterapia psicanalítica – têm bons resultados. Claro que você pode ir ao médico e se entupir de remédios psicotrópicos, o que é mais fácil e rápido e, em média, eficaz.

 

Embora não esteja na bula dos medicamentos, os remédios não vão lhe dar instantaneamente SENTIDOS DE VIDA, e sim uma saída emergencial, válida na maioria dos casos graves.

 

Enfim, para que possamos desfrutar da “doce-amarga-salgada-azeda” sinfonia das emoções, é preciso que estejamos preparados, sem medo e abertos a novas possibilidades de relacionamento com o próximo e com nós mesmos.

 

SAIBA MAIS:
CID 10 – Transtornos do humor [afetivos]
Transtornos nos quais a perturbação fundamental é uma alteração do humor ou do afeto, no sentido de uma depressão (com ou sem ansiedade associada) ou de uma elação. A alteração do humor em geral se acompanha de uma modificação do nível global de atividade, e a maioria dos outros sintomas são, quer secundários a estas alterações do humor e da atividade, quer facilmente compreensíveis no contexto destas alterações. A maioria destes transtornos tendem a ser recorrentes e a ocorrência dos episódios individuais pode freqüentemente estar relacionada com situações ou fatos estressantes.

 

 


 

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s