CRISE É MUDANÇA


O mundo passa hoje por uma crise econômica importante. Não tenho habilidade para desvendar os motivos reais ou as conseqüências dela, no entanto há observações interessantes a se fazer, mesmo porque toda crise, extravasa para os outros lados. As bolsas oscilam, os alimentos aumentam de preço muitas vezes sem razão nenhuma. Cria-se o discurso da crise. Ela passa a ser a culpada para todos os males atuais. Fala-se muito em sustentabilidade e em atividades que não prejudiquem o meio ambiente e neste ponto, há que se ressaltar algumas contradições que me perturbam.
Há um tempo o presidente Lula foi à rede nacional pedir para que os brasileiros voltem a consumir, comprar o seu “carrinho novo”, não ter medo de assumir um crédito no banco, pois o Brasil é grande e forte etc. Por outro lado, há todo um esforço do mesmo governo, e de todo o mundo, para que se reduza o consumo, e se recicle o lixo, que se faça o uso consciente da água e outros recursos naturais, como já estamos cansados de saber pela mídia. Então se pede para consumir e não consumir ao mesmo tempo.
A mesma coisa acontece com a educação. O pai fala pra filho: “Meu filho, você precisa estudar, para ser alguém na vida”. O filho sai, liga a TV e passando pelos canais e a realidade não é a mesma: Jogadores de futebol, dançarinas semi-nuas que gozam de plena fama, sucesso e ganham milhões de dólares. Neste momento algo não faz sentido na cabeça deste menino. A informação que recebe de seu pai não condiz com o que ele vê no mundo, sobretudo no Brasil. O Brasil se transformou em uma fábrica de dar diplomas, assim milhares de pessoas com os diplomas em baixo do braço anualmente lotam as filas dos desempregados e doutores perdem seus empregos devido ao alto custo de seus serviços (obviamente). Facilmente vemos pessoas que estudaram no mínimo 10 anos ganhando menos que um prestador de serviços gerais (eletricista, mecânico etc.). Claro, que todos necessitam ganhar muito bem no que fazem, mas o fato é que o estudo e criatividade não são coisas tão valorizadas no Brasil.
Diz-se que a economia atual não pode se sustentar devido ao alto nível de desperdício de materiais, ou seja, lixo que em vez de voltar para reciclagem, vai para aterros sanitários e se perde na natureza. Bom, então é só resolver o problema da reciclagem que teremos uma economia perfeita? E Assim podemos adotar o consumismo como estilo de vida, trocar de carro todo ano, telefone, casa, e outras parafernálias modernas e descartáveis, que não duram mais de 1 ano.
O capitalismo é uma maquina cuja lubrificação e combustível dependem do consumo, da compra de objetos que fazem parte de uma teia de produção, de modo que se pararmos de comprar carros, o preço do arroz e feijão aumentam de preço. E junto desse ideal de vida (consumismo), vemos e sentimos a própria vida se transformar em uma “coisa descartável”; pessoas tratando as outras pessoas como se fossem esses objetos descartáveis. A violência surge como um dos principais meios de relação entre a sociedade, o sentimento alheio é desvalorizado por não se tratar de uma “coisa palpável”.
Toda gama de transtornos mentais modernos, possuem um ponto em comum calcado no desamparo que sentimos frente a um mundo descartável e sem graça. Crise significa mudança, e não podemos perder mais uma chance de mudar profundamente nossos hábitos e, por consequência, toda a cadeia produtiva de uma mercado global devastador.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s