É POSSÍVEL CURAR-SE DE SI MESMO?


Rozângela: psicóloga ou curandeira?


No dia 31 de julho de 2009, o Conselho Federal de Psicologia resolveu por apenas censurar publicamente a psicóloga Rozângela Alvez Justino, que prometia “curar” homossexuais em seu consultório. Rozângela esta sendo punida claramente porque sua profissão não permite que ela cure ou deixe de curar alguém de alguma coisa de homossexualismo à depressão, e ponto final. Se ela quer prometer cura, que não se denomine como psicóloga; denomine-se de curandeira, bruxa etc. Ela tem a total liberdade para tal.

Mas a questão mais interessante é a confusão que nos metemos quando o assunto é sexualidade. O próprio Conselho Federal assume que o comportamento homoerótico (termo mais apropriado para a tal homossexualidade) não constitui doença ou perversão, e essa definição é calcada em muita ciência, estudo e com a chancela da Organização Mundial da Saúde. No entanto, o grupo de LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis) constituem um dos grupos mais descriminados nos pais. Quase metade dos brasileiros (45%) assume que tem preconceito médio ou alto contra o LGBT. É o que mostra pesquisa feita pela Fundação Perseu Abramo.

Grande parte das pessoas diz que homossexuais não são normais, porque o normal seria um homem sentir atração por uma mulher e vice e versa. Mas vejamos a quantidade grande de dados que inferem que o comportamento homoerótico é comum em várias outras espécies. Vemos por exemplo, nosso cachorrinho ou cachorrinha, tentando copular com o pé da mesa ou a almofada. Ele esta doente? Ele precisa consultar o veterinário? E temos também pessoas, como eu e você, normais, que sentem prazer em olhar suas esposas ou maridos fazerem sexo com outros, ou também fantasiam cenas sexuais por meio da masturbação, com pessoas, objetos e outros animais.

Podemos perceber que o campo da sexualidade humana é bastante amplo e perturbado e, digamos, perverso. Explico: Perversão, segundo o que tenho acesso pela psicanálise, significa “uma outra versão”. O uso da palavra perversão ao longo do tempo fez com que ela possuísse uma conotação bastante negativa e por isso evitamos utiliza – lá. Mas a palavra perversão na obra de Freud significa que tal coisa é ou pode ser desviada de seu propósito natural, usual. Um exemplo bem claro: Nós seres humanos temos hábito e cultura de manter relação sexual sem fins reprodutivos. O que queremos com o sexo é o mais puro prazer, a mais pura satisfação de uma necessidade afetiva. Se nossa sexualidade fosse totalmente fixa e “não perversa”, faríamos sexo apenas quando nossa parceira estivesse fértil, e pronto. O fato de fazermos sexo sempre, e a toda hora, constitui uma perversão, pois a finalidade biológica estrita da relação sexual foi desviada de seu caminho normal, natural, usual.

O grupo de pessoas LGBT são pessoas normais então? Não, não são. Se for pra classificar, definiria esse grupo como pessoas simplesmente diferentes, que adotaram inconscientemente uma versão diferente de satisfação de necessidades sexuais, previamente estabelecidas pelas ciências biológicas. Mas, se pensarmos bem, a única diferença que posso encontrar entre homo e heterossexuais é quanto ao objeto para que se dirige a energia sexual. Um hetero direciona sua energia para objetos do sexo oposto, o homo a dirige para objetos do mesmo sexo.

Agora, fica a pergunta: Porque não aceitamos pessoas que não desejam exatamente como nós? Definir como doença alguma característica comum da mente humana não seria uma tentativa estúpida de curar o ser humano de si mesmo?

SAIBA MAIS:

http://www.pol.org.br/pol/cms/pol/noticias/noticia_090731_002.html

http://e-paulopes.blogspot.com/2009/07/psicologa-que-diz-curar-gays-se-livra.html

http://psicologiadospsicologos.blogspot.com/2009/08/fe-cega-faca-amolada.html

http://contardocalligaris.blogspot.com/2009/08/discordar-de-nosso-proprio-desejo.html


2 comentários

  1. Belo texto. E quando, ao olhar o título e logo abaixo ver a foto da tal "psicóloga", depois de já ter lido o texto, fica um tanto fácil de se pensar que talvez a única "perversa" – nesse sentido mais negativo – seja ela mesmo. Deveríamos então perguntar a ela, uma vez que tem a capacidade para a "cura" dos homossexuais, se ela pode ser curada. uahua.. Boa!

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s