O DIREITO DE EXPRESSAR O ÓDIO?


Em nome de "Deus", inquisidor força injestão de litros e litros de água ao herege imobilizado

O projeto de lei 122/2006, que modifica a Lei 7.716/1989, tenta coibir a discriminação de gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero. Ela foi aprovada dia 11/11/2009.

Seria bastante natural que uma lei que criminalizasse qualquer tipo de discriminação fosse bem aceita nos dias de hoje… (Bom, pra falar a verdade, às vezes não sei se estamos vivendo em 2009 ou 1400).

A aprovação do Projeto, e muito antes quando das vésperas de sua votação, causou indignação e revolta de religiosos em todo país. Dentre as causas dessa indignação estão: o Projeto (1) restringe a liberdade de expressão; (2) ataca a liberdade religiosa e invalida a própria Bíblia.

Nos dirigirmos à uma pessoa de pele negra de maneira ofensiva e chamá-lo de “Preto” é crime no Brasil. Não pela palavra em si, e sim pela tom ofensivo proferido, que consiste em uma tentativa imbecil de se estabelecer um rebaixamento do outro por meio de uma idéia preconcebida com raízes históricas sobretudo no Brasil.

O Projeto consiste em aplicar a mesma lógica para xingamentos como “Bicha”, “Gay” e “Viado” sendo, a partir daquela data, crime e ponto final.

Os religiosos mais fervorosos então se levantaram para defender um suposto direito de liberdade de expressão. Expressão de que? Exprimir ódio em relação a outro ser humano que possui uma orientação sexual diferente? Que sente o desejo de maneira diferente? Todos têm o direito de livre expressão, o que não significa direito ilimitado de expressar qualquer bobagem aos quatro ventos. Agora pessoas completamente desequilibradas vão ter que engolir seco, ofensas e idéias mesquinhas pré-concebidas por uma interpretação tosca da Bíblia (que é um livro extremamente complexo com múltiplas problemáticas na sua tradução e entendimento) ou por ignorância aos parâmetros sociais e de saúde de nossa sociedade.

O “Homossexualismo” (o termo mais apropriado seria “homoafetividade”, porque a relação entre dois seres humanos envolve uma série extensa de fatores afetivos, dentre eles o sexual/ genital) não é crime, distúrbio e nem doença, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) e variados grupos profissionais. Portanto, religiões podem manifestar livremente suas opiniões – como considerar a homossexualidade “pecado” – mas de forma respeitosa e cordial, como nos dizem as regras morais de bom convívio na sociedade. Mas não podem propagar inverdades científicas, proferir ofensas, denegrir pessoas, fortalecendo estigmas contra grupos.

Tudo bem, a Bíblia diz isso e diz aquilo, mas temos que perceber que vivemos hoje em um estado organizado, com direitos e deveres, que ao mesmo tempo oferece liberdade de culto a qualquer Deus e liberdade de ser o que se é.

Acima de qualquer religião existe o respeito e compreensão ao próximo, e espero que o estado pelo menos garanta isso, já que não pode garantir muita coisa…

> É POSSÍVEL CURAR-SE DE SI MESMO? 6/8/2009

3 comentários

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s