Ética e Profissão

Eu? Psicanalista?

Um leitor do blog dia desses me perguntou “qual foi o momento que você acha que se tornou de fato um psicanalista?”

A resposta não pode ser tão direta pois o psicanalista, diferente do psicólogo ou médico, não recebe diploma, ou seja, não passa por um momento especifico, um rito de passagem que marca sua caminhada para um outro grau (graduação), não recebe um número por meio do qual responde aos órgãos reguladores da profissão (CFP, no caso da psicologia). Mas não é por isso que o termo “psicanalista” não pode ou deve ser utilizado.

Anúncios

A Psicanálise do camarote VIP: da elite para a elite

Interessante artigo publicado no Jornal de Psicanálise em 2010 chamado “Encontros Reflexivos sobre Formação”.

Maria do Carmo Meirelles Davids do Amaral, membro filiado do Instituto da Sociedade Brasileira de psicanálise de São Paulo (SBPSP), realizou uma série de entrevistas “com um propósito essencialmente reflexivo, mas também informativo”, para criar “um espaço para pensar as questões da formação: análise didática, supervisões, seminários teórico clínicos, relatórios dentro dos diversos modelos de formação oferecidos, buscando com isso estimular nos membros filiados uma maior responsabilidade frente a algo que lhes diz respeito diretamente e que os acompanhará ao longo de toda vida psicanalítica.” Os entrevistados foram escolhidos por representarem diferentes sociedades ligadas a IPA que trabalham com diferentes modelos de formação.

Como o objetivo do artigo é a reflexão, proponho aqui uma das possíveis. Chamo a atenção para um ponto interessante da entrevista com Jacque André.

Formação em psicanálise online em 1 ano?

A formação em psicanálise online tem uma tradição no Brasil de estar associada a igrejas evangélicas que insistem em tomar a psicanálise e distorcê-la ao ponto de torná-la um produto de consumo de fácil venda e que ofereça uma profissão nobre para pessoas desavisadas, iludidas. Mas, tal modalidade duvidosa de formação está se ampliando cada vez mais em nosso país o que, por um lado, mostra que a psicanálise é bem quista como serviço psicoterápico e, por outro, que a psicanálise tem sido banalizada como nunca.

Wilson Amendoeira, ex-presidente da Associação Brasileira de Psicanálise – atual FEBRAPSI – comentou sobre cursos de formação online que ”esses cursos têm objetivo mercantilista e são verdadeiras arapucas: prejudicam pessoas e comprometem o patrimônio psicanalítico” (Sierro, 2008).

Neste texto vou contar como foi minha experiência, pelo menos como consumidor alvo, de um curso de psicanálise online oferecido por uma certa “Instituição” de psicanálise, autointitulada de “uma das maiores do pais” que oferece “o melhor curso online do país”. Naturalmente não vou citar nomes pois fazer propaganda seria um desserviço e não é minha intenção atacar pessoas ou instituições mas sim, práticas nocivas que vem banalizando perigosamente a psicanálise e enganando pessoas Brasil a fora.

clique aqui!

 

O que é um psicanalista?

A dificuldade que nós psicanalistas temos em nos definir como profissionais, passa por uma característica importante do processo de formação pelo qual toda pessoa que deseja ser psicanalista passa, ou deveria passar.

clique aqui!

Regulamentação da psicanálise: uma mentira contada mil vezes, torna-se verdade

Alguns grupos divulgam uma tal “Regulamentação da Profissão do Psicanalista”.

Assim, nos sites destes grupos é comum ver listagens de leis, artigos, incisos, decretos e avisos ministeriais – que quase ninguém lê, mas fica aquela impressão de que a psicanálise é regulamentada, importante e sobretudo “pomposa” e cheia de regras …  É a velha técnica engana-trouxa: dar a psicanálise um “ar de oficialidade” faz com que a venda de cursos e serviços relacionados sejam facilitados.

clique aqui!

Doutor, Doutorado e sobre como fingimos não saber de Ética

“Sabe com quem você está falando???? Você está falando com uma psicóloga!!! Doutora!!!”

Não ouvi esta frase, mas acho que estou prestes a ouvir. Seria a “Carteirada Psi”.

É um costume chamarmos de “doutor”, os médicos, advogados, juízes, delegados e dentistas, e pelo que estou vendo agora, psicólogos e psicanalistas também…

clique aqui!

Psicologia não! Vou de Taxi

Houve pouca ou quase nenhuma repercussão da mídia sobre o caso. Mas o fato é que a empresa “99Taxis” (aplicativo de internet para chamar taxi, patrocinadora do Corinthians) fez uma propaganda dizendo assim: “Psicólogo está caro? Converse com o Taxista!

Então alguns psicólogos sentiram se ofendidos ao serem comparados com um reles taxista e argumentavam que a psicologia é algo bem diferente de uma conversa informal num boteco, com um amigo ou com um taxista; pois ela é uma ciência, uma profissão regulamentada e exige uma formação mínima de 5 anos e etc.  Psicólogos e seus conselhos partiram em defesa da profissão.

clique aqui!